Sobre: Castanha às Riscas

O nome surgiu devido ao meu último nome e por que gosto muito de estar a fazer sempre alguma coisa e os riscos e rabiscos das ideias são uma constante.
A minha profissão é Professora de Educação Visual e Tecnológica e a sua versatilidade permite ajustar-me em actividades relacionadas no mundo dos trabalhos manuais. Assim aventurei-me na costura criativa em 2012 e em Outubro de 2013 surgiu a oportunidade de voltar aos mundo do papel com a decoração de duas festas. Uma de aniversário e uma de batizado.

 Desde então não parei de fazer trabalhos em papel.
E, entretanto, o scrapbooking surgiu na minha vida e adoro tudo o que o liga (os papéis, os "embelishments", as flores em papel, os cortantes da minha amiga Sizzix tão indispensável nestas lides e grande aliada, ...

Com o passar do tempo e com a introdução das novas tecnologias, tenho visto que as recordações têm-se baseado apenas na exposição das fotografias nas redes sociais, ao invés de preservar as relações de amizade, de família, em locais próprios como os álbuns de fotografias. Demonstrações de carinho e afecto por aqueles que são importantes nas nossas vidas com cartões onde podemos escrever algo sobre aquele momento.
À minha família devo o voto de confiança que depositam em todos os trabalhos que faço. E creio que o sentido da vida gira em torno da gratidão de querer ter as pessoas amigas e família por perto. E creio que todos devemos cuidar das relações e preservar memórias.
A Castanha às Riscas nos seus trabalhos tem em conta a palavra "RECORDAR" que significa relembrar, comemorar, celebrar, festejar, decorar, presentear ...

Sem comentários:

Enviar um comentário